17.5.17

e f. que diz:
meu banheiro devia
ser esse aqui
"fe-menino"

12.5.17

com d. p. 

antes eram os avós 
que morriam
não os pais
hoje o pai de uma amiga
morreu
eu tinha imaginado
como seria quando
isso acontecesse
o velório, o enterro
ela me mandou 
uma mensagem
eu tinha que levar f.
na natação
pensei em dizer 
que não ia dar
aí lembrei de um amigo
dizendo que eu sempre
estou em outro lugar
ou fui eu quem disse
que eu sempre estou
em outro lugar 
abracei a minha amiga
o caixão era preto
estava fechado
como diz a tradição 
vi o filho dela
com sua namorada
para eles ainda são
os avós que morrem
não os pais 
lembrei que um dia
eu fui ao velório do avô 
de um namorado
que achei tudo chato
e demorado
as pessoas iam e vinham
uma mulher me perguntou 
se eu já estava de partida
eu disse que não
que ia ficar ali
um pouco mais
com a minha amiga

10.5.17

explicação

"o xadrez tem isso
às vezes um jogo
já está ganho
na teoria
mas é preciso
ganhar esse jogo
na prática,
entende?"

24.4.17

ipanema

f. entra no banho
eu deito na cama
bebi um saquê
no japonês 
aqui pertinho
já quase sonhando
ouço do quarto
como ele canta
grito pra ele
não esquecer
o pente fino
e o shampoo
contra piolho
já quase sonhando 
ouço como canta
garota de ipanema 
ele canta
ele assobia
eu fecho os olhos
me vem a calçada
quente e suja
da vinícius de moraes
meus pés descalços
a praia logo ali
tão longe de nós
e tão pertinho


23.4.17

o que eles
vão
lembrar

18.4.17

sonhei que a casa
da minha infância
era um avião gordo
como um zepelim
eu catava uma coisa
arrumava outra
ia e vinha sem parar
de repente começava
uma forte tempestade
de raios e trovões
antes de o avião cair
eu dizia:
"acabou"

(ele disse que o sonho
era auto-explicativo)

10.4.17

kazumi (II)

antes da viagem
à frança
passei na dentista
falei com ela
da sensibilidade
nos dentes da frente
ela me disse
que agora que eu
estava indo
para o frio
devia tentar
fica com a boca
bem fechadinha


2.4.17

você gosta
de rock
progressivo?

1.4.17

quando
nathalie sarraute
tinha dois anos
seus pais
se separaram

quando
clarice lispector
tinha dois anos
sua família
emigrou
para o brasil

quando
simone de beauvoir
tinha dois anos
sua irmã caçula
nasceu

31.3.17

kazumi

falo com a minha dentista
do medo que tenho
de perder meus dentes
não falo da amiga
de oitenta e sete
que perdeu os seus
e escreveu um livro
já ela me fala
da sua paciente
de oitenta e cinco
que só perdeu um
"até que durou"
ela diz e ri

20.3.17

passo a manhã
defendendo
meu território:
já disse
nessa hora
eu trabalho
entendeu?
antes de sair
pra escola
ele constrói
sua própria
barricada




13.3.17

antecipação

no sonho
vejo f. escrevendo
e escrevendo
com uma letra
cursiva
infantil
e segura

12.3.17

o que se perdeu
pelo caminho
vai fazer
falta?

8.3.17

consolo

42
é uma
idade
boa
mãe

7.3.17

vertigem

acaricio
o cabelo
curtinho
de f.
e penso
que há muitos
anos
quando quis
ter este
cabelo
curtinho
foi porque
este menino
já habitava
em mim

25.2.17

m. traduz
meu livro
da separação

21.2.17

mãe
o que é
o mistério
público
federal?

19.2.17

essas histórias
de amigos velhos
divertem k.

17.2.17

minha amiga
de 95
era afilhada
do médico
miguel couto
sobre quem
meu amigo
de 81
escreveu

10.2.17

f. que pergunta
se esse que está
tocando
agora
já morreu:
não
esse
não

7.2.17

leio
no editorial
de hoje do
jornal la nación
la ocupación del gobierno 
por las fuerzas armadas 
contó con un amplio 
consenso 
de la sociedad
como lo evaluaron 
en ese momento 
casi 
todos 
los analistas locales 
y del exterior
digito 
no google
dictadura argentina
leio
el proceso
se caracterizó 
por el terrorismo de estado
la constante violación 
de los derechos humanos
la desaparición
y muerte
de miles de personas
la apropiación
sistemática
de recién nacidos
y otros crímenes
de lesa humanidad

digito no google
ambrosio josé vecino
leio
ha repercutido 
dolorosamente 
en el medio periodístico 
el fallecimiento 
de ambrosio josé vecino
que hasta 1977 
tuvo a su cargo 
la dirección de la revista 
dominical de la nación
digito no google
la nación 24 de marzo
de 1976
aparece a imagem 
da capa do jornal
que meu avô 
deve ter recebido
em casa
como todos 
os dias
durante os
16 anos que 
trabalhou
ali
leio
las fuerzas
armadas
asumen 
el poder
detúvose
a la presidente
imagino o meu avô
os olhos do meu avô
através dos óculos
de fundo de garrafa
lendo o que eu
leio
vendo essa capa
e simplesmente
não sei
não sei
o que ele 
deve
ter 
pensado


3.2.17

tenho um outro
amigo
de oitenta e um
ele gosta de falar
pelo telefone fixo
como meu pai
que não tem
nem email
nem celular

1.2.17

tenho uma amiga
que ontem fez
noventa e cinco
e outra que fez
oitenta e sete
na semana passada
dei parabéns
pra uma por whatsapp
e pra outra mandei
email porque ela
não ouve bem




10.1.17

ponte aérea

com p.s.

se pousar
eu te amo
se pousar
vivo aqui
se pousar
mais 10 anos
se pousar
dou para k.
o livro
"ano novo"
se pousar
finalmente
se pousar
aquela avenida
se pousar
quem explica
nós dois aqui
há 10 anos
se pousar
leio o livro
se pousar
da leila danziger
se pousar
até o último
minuto
se pousar
finalmente
se pousar
escrevo
se pousar
pra você
se pousar
eu te amo

3.1.17

clarice antídoto e veneno
estou trancada com você
desde ontem
folie à deux
só que ela é uma imagem
uma linha torta
sem deus pra escrever
pura ansiedade
se paro pra descansar
ela me puxa o pé
me formiga o braço
mas depois me consola
ser tranquila comigo mesma
e eu que achava que
o segredo é dormir
cedo
o segredo pode ser
muito bem
não acordar
mas é ela também quem
me ordena
não pensar pessimisticamente
no futuro
não achar que uma situação
é irremediável
clarice tirana da auto-ajuda
não me abandone agora
não não antes
dos meninos voltarem!

1.1.17

o segredo é acordar
cedo

17.12.16

lista

(com clarice)

1. ficar uniformemente bronzeada
(apesar da chuva)
2. escrever algo sobre a clarice que me ajude
a atravessar o que sobra de 2016
3. não me irritar demais com os meninos
4. acordar cedo
5. beber muita água e comer frutas
6. não querer ser quem eu não sou
7. de vez em quando ser quem eu
não sou
8. apaixonar-me pelo livro
9. ver a parte no todo
10. nadar
11. deixar o medo vir
e passar
12. não me irritar demais com os meninos
13. em todas as frases um clímax

7.12.16

o mundo é tudo
o que as crianças
que vão no banco
de trás
observam
do outro lado
da janela

tiago rodrigues



3.12.16

com d.k. e l.c.

a gente sobe a brigadeiro
a gente sobe e desce
a brigadeiro
aqui
a brigadeiro primeiro
sobe depois desce
o horizonte está ali
nossa vida nesse
sobe e desce
nesse carro-bolha
nossa bolha
musical
eles pedem
all the lonely
people
eu vou de caetano
o lugar mais triste
do mundo
é aqui?
eles perguntam
é aqui?
mas a gente não vai
nem triste
nem só
o horizonte está ali
a brigadeiro é infinita
sobe e desce
nossa vida
nesse carro-bolha
eu na frente
eles atrás
me puxando
pra frente
nem triste
nem só
aqui






28.11.16

sabe do que eu
tenho medo?
de não voltar
sabe?
sabe como é
não voltar?

26.11.16

ele me conta
que estava na fila
do supermercado
irritado
e que uma mulher
na sua frente
que ele acha
que era chinesa
se vira e pergunta:
você é judeu?
ele diz que não
ela insiste:
palece
eu rio, ele ri
se sobrar isso
até que
tudo bem

24.11.16

é isso
que sobra
do amor?

19.11.16

outra atendente
da net,
mas desta vez
quem fala
é ele:
paloma vidal
cpf: 07110418731
data de nascimento:
04 do 03 de 1975
casada
telefone:
992351875
os dados
conferem
ah!
o amor!

18.11.16

pessoa amada

passamos
por uma placa:
"trago a pessoa
amada
mesmo que esteja
com outra"
mostro pra a.
ele pergunta:
pra que você
vai querer
de volta
a pessoa amada
se você já está
com outra?

14.11.16

arranjos

a médica diz
que a infecção urinária
é por causa
do banho sentada
arranjo
um banquinho

13.11.16

13 de novembro

hoje 
há um ano
eu estava preparando
uma viagem
agora não tenho vontade
de ir a lugar nenhum
não lembro se houve
alguma vez 
antes
em que aconteceu
de não querer estar
em outro lugar

busco a. 
na professora de francês
há alguns meses 
ele começou as aulas
é preciso 
preparar a viagem
são mais ou menos 18:30
uma amiga me escreve 
um email
para me perguntar 
se eu fiquei sabendo 
do que aconteceu

já escrevi isso
quase exatamente
assim
mas agora é diferente
a. continua
as aulas de francês
com a professora
ele escreve 
emails 
para os amigos
que fez
por lá

12.11.16

para onde
mãe
me fala
para onde
a gente vai!

10.11.16

com m.c.

hoje uma pessoa que eu conhecia
morreu
milhares de pessoas que eu não conheço
morrem
todos os dias
há uma semana
morreu uma pessoa que eu não conhecia
ele era casado
com uma pessoa que eu conheço
essa pessoa
um dia
me disse:
"eu sabia
que estava vivendo
um momento
de felicidade"
foi como uma evidência
e um mistério
a pessoa que morreu hoje
era amiga de um amigo
com quem vivi
momentos
de felicidade
às vezes
sabendo
às vezes
sem saber


7.11.16

separação (II)

a. me pergunta por que
eu não peço p.
em casamento
"cada 15 anos
vocês deveriam
separar
e recasar"

28.10.16

de j.p.c.

no espelho 
eu vejo a mim mesmo 
lá onde eu não estou
em um espaço irreal
que se abre virtualmente 
atrás da superfície
eu estou lá
lá onde eu não estou
uma espécie de sombra 
que dá minha própria 
visibilidade 
a mim mesmo
que me torna capaz 
de me ver
a mim mesmo

onde eu estou ausente 
tal é a utopia 
do espelho 
mas é também 
uma heterotopia
uma vez que o espelho 
existe realmente
e ele tem 
sobre o espaço 
que eu ocupo 
uma espécie de efeito
retroativo
é a partir 
do espelho 
que eu me ausento 
do lugar onde eu estou
uma vez que eu vejo 
a mim mesmo 
   

(foucault, "outros espaços")

23.10.16

conversar sobre o quê?
k. me pergunta
conversar sobre o quê?
a. me pergunta
conversar sobre o quê?
l. me pergunta
sobre o amor!
sobre o amor!
só quando acredito
que ele ainda existe
fico
um pouco
mais
tranquila

21.10.16

e
quando menos
se espera
ele canta:
le petit poisson
dans l'eau
nage 
nage
nage
nage
nage

20.10.16

mãe
américa latina
é um parque
aquático?

6.10.16

kollektivet

convidei k. e d.
que estavam cansadas
j. e r. tinham jantares
com amigas
eu poderia
ter ficado
com eles
mas quis ver
esse filme
sobre separação
sozinha

5.10.16

anti-ecológica

há duas semanas
tomo dois banhos
por dia
fico ali
meia-hora
debaixo do chuveiro
sentada
cercada
de objetos
que me olham
sem entender
por que tanta
demora

4.10.16

a atendente
da net
não quer saber
do momento
pelo qual eu
estou
passando

2.10.16

fin du voyage

acabei de guardar
nas prateleiras
os últimos livros
que chegaram
pelo correio

27.9.16

separação

mãe
a gente
é quatro
pessoas

9.9.16

hermanas

ontem sonhei com a dilma
não é a primeira vez
que me acontece
ela estava chegando
na argentina
eu estendia a mão
pra ela
e dizia:
bienvenida

31.8.16

reunião de condomínio

1.
vamos resolver
logo tudo isso
o brasil
está num
momento
de resolver
logo
tudo
isso

2.
(os corpos
de a. e h.
7 e 10
foram
encontrados
perto da piscina
de um condomínio
de luxo
na barra da tijuca)

3.
vamos resolver
logo tudo isso
imaginem se
um pedaço
de laje
cai sobre
uma de
nossas
crianças

23.8.16

pela generosidade
das histórias
que os amigos
contam e que
finalmente
te fazem
estar aqui


por k.
quando conta
como no cinema
um rapaz
desdobra seu
arquivo pessoal
esse, ela diz,
de anos e anos,
para quem sabe
alguma hora
conseguir
ganhar um beijo
da moça ao lado
e no carro
enquanto a.
me conta
por que sua música
preferida do cd
revolver é
"got to get you
into my life"
eu fico pensando
nesse arquivo
e nos beijos
que algum dia
ele vai
ganhar

19.8.16

por onde começar?
por m. que conta
como viajou
para a patagônia
para fazer o luto do pai
porque aquela paisagem
era um espaço em branco
ele foi de carro com seu irmão
viajaram 18.000 km
de campinas a ushuaia
levaram a máquina do pai
e tiraram fotos de uma precisão
inacreditável
quando estavam voltando
estacionaram o carro
para almoçar
e a máquina foi roubada

por onde começar?
pela generosidade
dizia r.b.
pela generosidade










6.8.16

despedidas

cada um do seu jeito
eles vão indo embora
vai ser bom f. diz
eu só vou sentir falta
do iannis meu amigo
romeno e do oásis
tropical
no brasil deve ter
uma bebida assim
a. diz ultimamente
ele respira mal
e na rua quando dá
segura a minha mão
bem forte

3.8.16

à procura

pelo telefone,
a vendedora
da livraria
me pede
pra confirmar
o nome do autor
que estou
procurando:
laurent
barthes?

28.7.16

e com n.
naquele dia
falamos de outras
coisas também
ali de pé
na esquina
da rua que vai
dar na casa
dela
acho que é
rue des carmes
porque quando
ela me falou
por telefone
confundi com
rue descartes
ali de pé
na despedida
até quando?
ela me disse
amanhã é meu
aniversário
e da minha mãe
também
eu ri
ela disse
é engraçado
eu não consigo
esquecer
que um dia
eu vou fazer
aniversário
e ela não
vai estar

20.7.16

mão de obra

com n. k. de m.

ela me felicita
por eu ter comprado
tênis tão baratos
feitos por crianças
da idade das minhas

18.7.16

aragon

escrever
simplesmente
les ans passent trop vite

17.7.16

berlim

no trem
ele me pergunta
quantos anos
eu dou para
aquele senhor
que nos ajudou
a encontrar
a direção para
a neue synagogue
72, digo
não, 75
80, ele diz
chegamos
a 78
fazemos
o cálculo:
ele tinha
1 ano
em 1939

27.6.16

mãe
os pombos
se conhecem
entre eles?

24.6.16

jardin des plantes

tentamos entrar
no luxembourg
e estava fechado
por motivos de segurança
alguém sugeriu então
o jardin des plantes
andamos até lá
o caminho me pareceu
longo e irreconhecível
quando chegamos
ao portão do parque
tive um choque
durante todo o caminho
não sabia para onde
estava indo
ou melhor
estava indo
para um lugar imaginário
ao qual se associavam
imagens que não eram
exatamente minhas:
hubo un tiempo en que yo
pensaba mucho en los axolotl
iba a verlos al acuario
del jardin des plantes
só que eu havia estado
bem ali
naquela entrada
há uma semana
com minha mãe
foi ali que ela me falou
sobre suas saudades
de uma época
que passou

20.6.16

mães

eu sei
exatamente 
do que ela
tem saudade 

19.6.16

e minha mãe
que diz:
"que saudades
de aquella
época"

16.6.16

advertência

mãe,
eu vou esquecer
tudo isso aqui
quando voltar
para o brasil

13.6.16

"pienso: si yo hubiera
tenido hijos
en qué idioma les hubiera
hablado?
cuál habría
reprimido?"
(sylvia molloy,
em vivir entre lenguas)

30.5.16

lemos juntos
a biografia
do aragon
como se
a vida
de um
poeta
comunista
pudesse
nos
unir

11.5.16

capitalismo 2

tudo
nesse mundo
tem que pagar,
mãe?

3.5.16

capitalismo

ter dinheiro é bom
mãe
dá para comprar coisas
né?
só que agora
eu esqueci
aquela coisa
que eu queria
lembra?

28.4.16

pesca

ouço as notícias
na france inter
é nessa estação
que o rádio
estava
quando cheguei
hoje eles
falam sobre a
pesca
sobre aqueles
que amam
o mar
"é uma
paixão"
há uma escola
de pesca
eles entrevistam
os meninos
as meninas
"você sabe
que é um profissão
de homens"
sim
ela sabe
e daí?
"quando você
pensa em trabalhar
no mar
você pensa
nos riscos
que há?"
não
ele não pensa
em absoluto
"por que
você quer
ser pescador?"
ele não quer
se enfiar
num escritório
o resto da vida
não
ele quer
bem
ele quer
a liberdade

24.4.16

urt

1.
f. jogando ds
no sofá
ao lado
do meio-irmão
de barthes
a curiosidade
de m.s.
enquanto f.
tenta chegar
à ultima fase
do new yoshi
island
















2.
f. ao lado de m.s.
diante do
túmulo
de barthes
e da mãe
a curiosidade
de f.
enquanto m.s.
se desfaz
das flores
no túmulo
ao lado

10.4.16

e agora
que eu voltei
a ser eu
você ainda
vai gostar
de mim?

9.4.16

proustiana

e eis que
por falta de microondas
você requenta
um café com leite
numa panelinha
e seus avós
mortos
saem voando
pela cozinha
junto com a fumaça
açucarada
e pousam
aqui
bem
sobre
este
teclado

1.4.16

por que sempre
que você se olha
no espelho
você ri
mãe?

23.3.16

minha mãe
que diz:
"el delicado
equilibrio
de quien
vive
afuera"

20.3.16

hoje é domingo
está frio
pela primeira vez
vejo crianças
brincando
no espaço interno
do cité adrienne
ouço as notícias
na france inter
o locutor
anuncia que
a primavera já
chegou
não fala nada
sobre o brasil
a notícia aqui
é a europa
e os refugiados
a prisão do
único terrorista
sobrevivente
do atentado de
13 de novembro
é preciso garantir
que ele viva
para que possa
testemunhar
continuo ouvindo
estou convencida
de que alguma hora
eles vão falar
sobre o brasil
mas não
hoje o assunto
é outro
uma longa
matéria conta
sobre como
se modifica
o comportamento
dos pássaros
migratórios
nesta época
o cientista amador
convoca a todos
os ouvintes:
ajudem a observar
os pássaros
seu comportamento
fala muito
sobre a nossa
época







9.3.16

mãe
o buraco 
na sua cabeça
está cada
dia
mais 
assustador 

27.2.16

último dia

ela me diz
que é preciso
em algum momento
ser objetiva:
você quer ou
não quer ter
filhos
digo a ela
é verdade
mas talvez não
há assim
uma objetividade
no desejo?
penso em barthes
que não 
teve filhos
e ao morrer
sua mãe
de quem cuidou
como se fosse
uma criança
morreu a filha
que não teve
penso em 
outras
crianças mortas
tenho medo
mas não digo
nada 
a ela 
é nosso
último dia 

25.2.16

dia 5

hoje a. lembrou
que na parede 
da paralelo w
está escrito que
a poesia 
é de menos

24.2.16

dia 3

com l. g. 

fomos à livraria
no segundo andar
de um prédio
da rua dos correeiros
uma porta
com um mínimo 
anúncio
"paralelo w"
penso no fantasma
de barthes
e se a literatura
contasse cada vez
menos?
e se as pessoas
que se interessam
fossem como
seres
em extinção?
de tarde
fomos ao zôo
e vimos
os ocapis
bichos raros
mistura de zebra
veado
e girafa
quando chegamos
a ocapi
se escondeu
para dar de mamar
à sua cria
penso que
acompanhada
deve ser melhor
suportar
o cativeiro



21.2.16

dia 1

em almada
há um restaurante
chamado
"atira-te ao rio"
é nosso primeiro
dia aqui
vamos acompanhadas 
de duas moças
cariocas
o assunto do
cabelo 
vai e volta
entre elas 
se pintar 
ou não
se já passou
a idade
se vai parecer
que estão querendo
parecer
sabe?
sei sei
ela conta
minha idade
quem dera
diz uma das
moças
chegar 
assim
a outra 
me pergunta
por que
pintei 
o cabelo 
de loiro
explico
sei sei 
de volta
ela me liga
te fez mal 
o passeio
imagina 
não 
por que 
foi ótimo
(lembro 
de nós duas
andando 
na beira 
do tejo
os meninos
à frente)
antes 
de dormir
diante do espelho
descubro
num lado
do nariz
uma bolinha 
branca
não é um cravo 
aperto 
aperto mais
com a ajuda
de uma pinça
extirpo 
a massa estranha
(lembro 
de k.
encarniçada 
contra um
pelo
na ponta
do queixo)
o nariz
sangra 
junto com
a bolinha
saiu uma 
camada
fina
de pele 
ainda bem 
que agora
sempre 
tenho 
maquiagem
ainda bem
ainda bem
vou dormir 

12.2.16

o que há
entre as mulheres
e as janelas?

8.2.16

o cité adrienne
tem um enorme
espaço interno
aberto e vazio
que atravessamos
para ir à escola
e que chamamos
"passagem secreta"

vejo o arquiteto
desenhando
o espaço aberto
com crianças,
cães e bicicletas
que desaparecem
assim que os prédios
saem do papel

o cité adrienne
me lembra
brasília


7.2.16

virei loira
deixei as listas
mudei para
o outro lado
do oceano
mas continuo
hélas 
muito fiel 
a mim mesma

5.2.16

não se sabe como
a proibição
foi formulada
é proibido
usar capuz
no recreio
é proibido
usar capuz
se não chove
é proibido
o uso do capuz
sem necessidade
a. não se lembra
lembra que não
entendeu
ou não ouviu
ou não
prestou atenção
da primeira vez
que gritaram
lembra que foi
uma mulher
lembra que
continuou
de capuz
lembra que
ela perguntou
gritando mais
"você é surdo?"
lembra que
ficou mudo
olhando para ela
de capuz

29.1.16

k. saiu de viagem
e eu não disse a ela
que o nome do prédio
onde estou morando
é cité adrienne

14.1.16

mãe,
você tem
um buraco
preto
na cabeça

12.1.16

necrológio

domingo
passamos por
um cartaz
do disco novo
de david bowie
a. pede para
ver o show

6.1.16

chamada

louisa
anicet
côme
fatima
augustine
felipe
delia
iannis
juliette
chloé
kenzo
tess
moustapha
noémi
lucas
aziz
bastian
isaure
wassim
adem
daphné
tara
ibrahim

5.1.16

sonhei
que uma amiga de a.
antonia
crescia de repente
virava uma gigante
uma alice
no mundo real
desadaptada
e sofredora
no sonho
eu pensava:
"a culpa é
da mãe dela"

2.1.16

la vie magnifique

pela terceira vez
f. derramou
seu chocolate quente
em mim
foi no palais de tokyo
prestes a ver
uma série de exposições
chamada
"la vie magnifique"
encharcada
no caminho de volta
o primeiro
que me ocorre
é que o inconsciente
existe
choro
digo a ele que
nunca mais vou
deixar
que ele beba
chocolate quente
choro mais
por essa promessa
o chocolate quente
é a vie magnifique
sempre que posso
proponho
"vamos tomar um
chocolate quente"
e f. aceita
mas o chocolate
está sempre
quente demais
ou doce demais
ou amargo demais
então ele
me devolve
a vie magnifique
que me pertence

1.1.16

infância

f. chora
quando ao tentar
pelo telefone 
desejar 
feliz ano novo
para o avô
não consegue
lembrar 
o número
do ano
que começou 

31.12.15

eu me sinto
tão terrivelmente
o quê?
tão terrivelmente
ela disse
sentada aqui
mesmo
que a hannah arendt
já tinha percebido
a história não é
confusa
somos nós que não
queremos saber
tão terrivelmente 
o quê?
tão terrivelmente 
ela disse 
sentada aqui
ela falou devagar
num francês 
com sotaque
olhando pela
janela 
depois mudou
de assunto e disse
que nosso prédio
parece paulista
vir até aqui 
para morar num prédio
que parece paulista
que engraçado
tão terrivelmente 
engraçado 


 

21.12.15

tudo bem
pai
se eu também
chorar
ouvindo
o cd
da a.c.?

19.12.15

ouço jacques brel
cantando
"ne me quitte pas"
lembro de quando ouvi
pela primeira vez
na aula de francês
a professora usava pantufas
thérèse thérèse
onde você está?
"ne me quitte pas",
ela cantava e dançava
com suas pantufas
talvez chorasse
eu não chorava
mas cantava
com ela
ouço jacques brel
e me pergunto
o que uma canção
tão tão triste
fez comigo
aos 13 anos
o que esse pedido
"laisse-moi devenir
l'ombre de ton chien"
o que fez
com meu coração
será que é possível
se deixar abandonar
quando se cantou
com uma professora
melancólica
uma canção
tão tão triste
aos 13 anos?

16.12.15

parei com as listas
que antecipam tudo

desde que sou loira
vão passando os dias
na raiz escura

12.12.15

despedidas

1.

subimos
para santa teresa
minha mãe conta
da festa de formatura
de um menino
autista
que ela atende
desde os 2 anos
"sou um guerreiro",
ele disse a ela
"é verdade",
ela me diz


2.

meu pai
coloca para tocar
o CD novo
da adriana calcanhoto:
"levem estas flores
para quem agora
deve estar chorando",
ela canta
"é um trabalho
de luto
lindo",
ele me diz.

10.12.15

desde ontem
a. me chama
de pessoa
loira

9.12.15

e agora
que eu pintei
meu cabelo
de loiro
quem sou eu?

2.12.15

sabe por que
mãe
eu não escrevo
no meu diário?
porque eu
esqueço 

24.11.15

minha amiga
chora 
ao falar
de yabroud
e eu não consigo 
chorar

23.11.15

o primeiro telefonema da tarde
se interrompe de repente
mas minha tristeza é tão pequena
que uma mensagem por whatsapp
dizendo que é preciso ir adiante
aonde vão as setas vermelhas
que f. desenha para rodear
mapas de países inventados
essa mínima mensagem
me faz discar o próximo número
e se do outro lado da linha
minha amiga chora sem consolo
minha tristeza é tão pequena
que some fundida ao sentimento
que eu mesmo querendo
não consigo ter