31.10.06

brasília

com antonio

quando, há alguns meses, uma amiga me disse do seu filho de um ano que ele era um grande companheiro, achei bonito mas improvável. companheiro? havia muita imcomunicação entre mim e esse outro ser que surgira na minha vida. ainda há e, imagino, sei, haverá sempre, mas, puxa, quanta companhia, quanto carinho, puro afeto, e também olhares de compreensão, de conhecimento mesmo, que demolem meu ceticismo. não sei o que seria de mim, aqui, sem ele.

2 Comments:

At 7:53 PM, Blogger Tati Levy said...

que saudades do meu afilhado lindo, fofucho, gordinho, maravilhoso!!! aperta ele muito por mim.
beijos em vc tb.

 
At 7:45 PM, Blogger 4qu4tro said...

Paloma, vi a sua reportagem no correio e acabei me estimulnado a escrever mais, e a levar o blog um pouco mais a sério ... adorei o que li. Você pareceu alguem "normal", encontrando espaço p expressão, e não uma super escritora inatingível. Obrigada.

 

Postar um comentário

<< Home